8 excelentes motivos para fazer seu intercâmbio em Malta

Tempo de leitura: 9 minutos

Qualidade de vida, belezas naturais, história preservada e diversidade cultural em cada esquina. Isso é o que você vai encontrar se optar por fazer um intercâmbio em Malta.

Um país situado entre o sul da Itália e o norte do continente africano, que tem se tornado destino de intercambistas interessados em dar aquele up no inglês.

Mas se fala inglês no país de Malta?

Sim!

Aproveita e veja aqui 7 dicas para perder o medo de falar inglês no intercâmbio!

Ainda que o idioma local seja o maltês, o inglês é escutado em todos os cantos, já que a última colonização – depois da árabe, grega e romana -, foi a britânica.

Já deu pra sentir a diversidade desse arquipélago, né?

Mas não é só pela cultura e história preservada que Malta se destaca.

O pequeno país (são apenas 450 mil habitantes) é reconhecido por ofertar uma qualidade de ensino comparável a territórios que tenham o idioma como língua mãe.

Ainda pouco conhecido pelos brasileiros, mas muito popular entre os europeus devido a sua fascinante localização no mar Mediterrâneo, Malta é um verdadeiro paraíso perdido. E uma ótima opção para você incluir na lista de possíveis destinos do intercâmbio.

Que tal descobrir os 8 motivos para conhecer e mergulhar na cultura dessa ilha mágica? Vem que a IP te mostra porque Malta merece um pouco mais de atenção.

1) Fuja do frio sem sair da Europa

É isso mesmo.

Ainda que esteja localizada na Europa, Malta não tem um inverno assim tão rigoroso.

No ápice da estação as mínimas são amenas e não baixam dos 9 graus.

Já a primavera/verão é uma verdadeira festa para quem ama as marcas tropicais. A temperatura facilmente passa dos 30 graus e a sensação chega aos 40.

Nada a que nós, brasileiros, não estejamos acostumados, certo?

Outra boa notícia é que em Malta não há tempo para entrar numa onda “bad vibes” em função da falta de sol. Estudos indicam que o astro rei dá as caras por lá até 2950 horas por ano. Com esse solzão e clima agradável, a vontade é de ficar na rua o dia todo mesmo!

2) Malta é um pequeno tesouro de paraísos tropicais

azure window malta

A localização de Malta, em pleno Mar Mediterrâneo, já diz muito sobre o quão lindo esse país é. Mas isso é só o começo.

Há quem diga que Malta é o Caribe europeu e para comprovar, basta olhar qualquer foto do Blue Lagoon, praia de água transparente e rasinha com aquela vista para as fortalezas de Malta.

Parece até plano de fundo do Windows, mas não! É real e é em Malta mesmo.

Outra atração imperdível, um verdadeiro mimo, é a Popeye Village. Trata-se de um parque temático com casinhas que parecem de mentira. O cenário ambientou os takes do filme Popeye em 1980.

Outro canto preferido – especialmente dos estudantes – é o St. Peter’s Pool, piscina natural localizada na ilha e ideal para quem gosta de mergulhar.

Tem ainda o Blue Grotto, uma gruta azul lindíssima!

Se engana, portanto, quem acha que só porque é pequena (são apenas 316 quilômetros de extensão), Malta não tem lá tantas atrações.

Os quatro lugares citados nesse tópico são apenas uma parcela do extenso e belo acervo de paraísos e monumentos arquitetônicos e culturais.

O país agrada a gregos e troianos. Aliás, sabia que até o filme Troia foi gravado lá?

Nas ruelinhas milenares de Malta, o gigante cavalo de troia ganhou forma e protagonizou uma das principais cenas no filme.

3) Intercâmbio em Malta: história milenar e cultura em todos os cantos

igrejas de Malta

Caminhar em Malta é assim: um convite a entrar para a história. Ruelinhas em estilo medievais, fortalezas antigas, monumentos milenares intactos e 365 igrejas (sim, dá para visitar uma por dia durante um ano) fazem do país um destino singular.

Esse cuidado com a preservação da arquitetura, aliás, concedeu a Valleta, capital do país, o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Mas não é só isso.

Em 2018, a cidade de Valleta foi aprovada pelo parlamento europeu como a cidade da cultura!

Ao contrário do que muitos pensam, Valleta não é só influência italiana e britânica. A cidade, assim como o resto do país, construiu as suas próprias características e singularidades.

Prova disso são os hábitos peculiares como festas para homenagear os santos, culinária maltesa específica para cada época do ano, celebrações nas entradas das estações, dança folclórica maltesa e muuuuito souvenir.

Sabia que Malta é um dos países da Europa que mais produz lembrancinhas desse tipo?

Atenção para não deixar  todas as suas economias nas lojinhas de artesanato. A tentação vai ser grande!

4) Friendly Atmosphere

Aí está um assunto que preocupa os brasileiros: receptividade.

E de largada já adiantamos: não se preocupe.

Malta tem tanta gente querida que foi “coroada” com o título de friendly atmosphere.  Isso acontece porque, como já citamos por aqui, diversos povos passaram por esse território, influenciando os malteses a exercitarem uma tolerância cultural e religiosa ímpar. (Mesmo que o catolicismo por lá predomine).

Para você ter uma ideia, Malta recebeu influência britânica, italiana, grega, árabe e até francesa.

Não bastasse isso, ainda é um país turístico e  “de bem com a vida”, característica atribuída à sua qualidade de vida.   

Esse tópico, aliás, é indiscutível em Malta e não é preciso de muito esforço para entender os porquês.

O país apresenta as vantagens de um lugar pequeno (como segurança, mobilidade e organização) com características de grandes centros (museus, teatros, restaurantes e baladas para todos os gostos).

Sem contar o clima praiano.

Se estressou? Dê um pulinho ali na praia, respire fundo e aprecie. Sempre é tempo de observar o momento (e as belas paisagens).

5) Facilidade para conhecer outros países

Já ouviu falar em companhias aéreas low cost? Pois sempre lembre que na Europa você pode viajar de um país para o outro gastando bem pouquinho.

Estando em Malta, considere esticar o passeio até a Grécia ou até a Sicília (que fica bem pertinho). Planeje seus fins de semana e aproveite esse paraíso chamado passagens baratas.

6) Gastronomia de ponta

pastizzi malta

Queijo, tomate, peixe, azeite de oliva e massas folhadas são ingredientes que integram a base da culinária maltesa.  Hummmm!

  • Uma opção que você não pode deixar de provar é o Pastizzi, pequenos folhados salgados (parece um pastelzinho), recheados com ervilhas ou queijo.
  • O penne ao molho maltês também não pode ficar de fora. A combinação macarrão penne, salsichas maltesas sem pele e queijo de cabra apimentado não poderia dar muito errado, né?
  • Não podemos esquecer do Gbejniet, queijo citado na receita anterior, utilizado em inúmeros outros pratos. Ele é feito com leite de cabras e ovelhas e pode ser servido em fatias pequenas e redondas. A IP reforça: não deixe de provar esse iguaria!

7) Também é possível trabalhar!

Se até aqui aquela vontade de fazer um intercâmbio em Malta já era grande, nós temos uma notícia que fará você se empolgar ainda mais.

É porque ainda em abril desse ano, o Ministério da Educação maltês anunciou mudanças no visto dos estudantes que beneficiam diretamente quem fazer uma rendinha.

Enquanto antes apenas europeus poderiam trabalhar por meio período em Malta, agora alunos de outras nacionalidades – inclusive os brazucas, – também terão esse direito quando possuem um visto de estudante com validade maior que 90 dias.

Aliás, vale sempre lembrar que dos países europeus, Malta é um dos mais baratos para viver e estudar. Com a oportunidade de trabalho e ganho em euros, fica mais acessível ainda. 🙂

8) Da calmaria à agitação: cidades para todos os gostos

Antes de ir à Malta, que tal conhecer um pouco de seus territórios?

Malta tem apenas oito cidades (e muitas delas são menores que bairros aqui no Brasil).

Confira três das principais cidades de Malta:

Valleta  

valleta malta

Já falamos de Valleta por aqui e nem precisamos reforçar o quão encantadora ela é, não é mesmo?

Como capital, a cidade também é o centro econômico de Malta, mas o mais impressionante é o seu número de habitantes: pouco mais de 6 mil.

Ao que tudo indica, Malta fará você rever o seu conceito de cidades a contar pelo tamanho e, claro, quantidade de habitantes.

Valleta é aquela cidade que vale a pena caminhar e desbravar. Como boa cidade histórica é rodeada de ladeiras, prédios intactos e museus imperdíveis.

Se deixe levar pelo encanto de suas ruelinhas e registre em fotos e vídeos aquele clima medieval. Lembre-se que Malta já foi cenário de inúmeras produções hollywoodianas.

Sliema

sliema malta

Antiga vila de pescadores, Sliema hoje é um dos principais pontos turísticos do país. Além de abrigar uma infinidade de hotéis, oferece aos turistas cafés, lojas, restaurantes e  teatros. Tudo isso com um charme à parte, encontrado só em Malta.

Para ir até Sliema, você pode pegar uma balsa. Aí é aproveitar a vista e relaxar.

Garantimos que a vista será uma das mais inesquecíveis.

Não deixe de visitar também a Ilha Manoel. Ligada ao resto do território por uma  pequena ponte de pedra, esta ilha conta com um forte construído pelos Cavaleiros da Ordem de Malta no século 18. Recentemente também foi cenário do seriado Game Of Thrones.

Saint Juliens

saint juliens malta

Falou agitação, balada, galera na rua? Lembrou Saint Juliens! Trata-se da cidade mais fervilhante de Malta. Suas festas são tão conhecidas que atraem franceses, italianos e até espanhóis.

Rock, música eletrônica, cassinos e pubs protagonizam a noite da cidade. Já de dia, sempre é tempo de pegar aquela praia.

E aí, considera fazer um intercâmbio em Malta?

Difícil não querer ir pra lá agora, não é mesmo? Fale com um dos nossos especialistas  para que eles possam te ajudar a planejar seu intercâmbio, com detalhes sobre o destino e  programas de intercâmbio que oferecemos por lá.

Teremos o maior prazer em ajudar você a realizar esse sonho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *