Está pensando em fazer um intercâmbio para a Austrália e quer ainda mais motivos para ter certeza que a terra dos aussies é o destino ideal?

Pois saiba que além de multicultural e segura, a Austrália é referência mundial em educação internacional.

Aliás, essa é mais uma das razões que fazem a Austrália apresentar uma qualidade de vida singular: o país não só se preocupa, mas investe (pesado) em educação. O reflexo desse esforço coletivo, claro, é um povo aberto e receptivo ao novo.

Quer ver só?

Pesquisa recente da International Education Association Australia (IEAA) indica que a Austrália é o terceiro país mais procurado por estudantes estrangeiros. Fica atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido.

É nesse embalo que o renomado QS World University Ranking 2018 coloca 37 universidades australianas na lista das melhores do mundo.

Vem com a gente e descubra mais por que a Austrália é um dos países que mais atrai profissionais e estudantes em busca de qualificação e excelência.

1) Educação comprovada em números

números estudar na Austrália

Recentemente o governo australiano divulgou uma pesquisa que dá muitos motivos para se orgulhar. Isso porque o número de estudantes estrangeiros que buscam a Austrália por conta do ensino saltou 12,6% em 2016.

Hoje são mais de 624 mil pessoas de fora que frequentam universidades entre outros cursos. Significa que a cada 50 pessoas que vivem no país, uma é estudante de fora.

Entendeu  agora por que o país é tão plural e aberto a receber estrangeiros?

Essa mesma pesquisa encomendada pela International Education Association Australia (IEAA) indica que a educação internacional gera mais de 130 mil trabalhos no país.

2) Controle rigoroso de qualidade de ensino

Se entre as suas angústias antes de viajar é o medo de fazer o investimento e não ter o retorno educacional esperado, fique tranquilo. Entre os motivos que fazem a Austrália estar tão bem rankeada quando o assunto é Educação Internacional está o controle de qualidade.

Por lá o governo australiano é bem rigoroso na hora de garantir que os estudantes recebam uma educação de qualidade.

Mas também exige que os acadêmicos levem a sério suas obrigações. Não é a toa que por mais de 20 anos, o país tem sido líder ao colocar em prática sistemas e processos que garantam a satisfação do estudante.

Vai aí uma lista de auxílios que você tem acesso na Austrália enquanto estudante

  • Para garantir que o investimento feito valha a pena, o Education Services for Overseas  Students (ESOS), oferece proteção financeira caso a instituição educacional não cumpra com o que prometeu. (Reforçamos que raros são os casos em que esse tipo de situação acontece, mas por via das dúvidas, é bom já ir informado, né?)
  • Existe também a Agência de Qualidade e Padrões do Ensino Superior (TEQSA), que regulamenta e avalia a qualidade do setor de ensino superior da Austrália.

Além disso, a cada semestre os estudantes são convidados a participar de pesquisas de opinião sobre a qualidade das aulas, uma avaliação que a agência leva muito a sério.

  • Já pensou ter um portal específico para fazer algum tipo de queixa com retorno imediato? Pois na Austrália o Commonwealth Ombdusman é um serviço especializado em atender os estudantes que, por alguma razão, se mostram insatisfeitos com a instituição de ensino.

3) Qualificação global

Com DNA Multicultural, os cursos oferecidos pelas instituições na Austrália, desde o nível preparatório até os programas de pós-graduação, são flexíveis e preparados com uma perspectiva global. Não bastasse isso, você pode contar com   o Sistema Australiano de Qualificações (AQF), certificado reconhecido – e cobiçado – no mundo todo.

PS: Em razão de seu expressivo nível de qualidade, do AQF, outros países reconhecem o certificado. Ou seja, se você quiser voltar para o Brasil ou alçar voos em outro território, a validação do seu estudo em terra aussie tem grandes chances de ser aprovada.  

4) Peso no currículo: universidades e escolas australianas

peso no currículo

Depois de tudo o que já expomos aqui, não é a toa que 37 universidades do país integram o QS World University Ranking 2018. Dessas, duas – a Universidade de Melbourne e a de Sydney – estão entre as 100 melhores do planeta.

Para você ter uma noção do nível de rigor, nenhuma brasileira – nem a USP, considerada uma das melhores do Brasil –  ficou no top 100.

Metodologia para exercitar a proatividade

Em geral as universidades australianas destinam menos tempo da grade às aulas e incentivam que os alunos dediquem mais horas a projetos de pesquisa científica e extensão.

Ao invés de gastar horas e horas sendo um aluno passivo, na Austrália você poderá se dedicar a atividades extracurriculares, que o farão colocar na prática a teoria aprendida em sala de aula. Não bastasse isso ainda exercita a proatividade.

Tudo o que as grandes empresas procuram nos profissionais.

Conheça um pouco sobre as universidades mais renomadas

Universidade de Melbourne

Considerada a melhor instituição de ensino superior da Austrália*, a Universidade de Melbourne apresenta, nada menos, que 164 anos de história e ainda está localizada na melhor cidade para se viver no mundo por 7 vezes consecutivas, segundo o The Economist.

Além de uma estrutura moderna, apoiada na tradição, a universidade sedia 12 faculdades: arquitetura, medicina, artes, direito, ciência, música, economia e negócios, educação, engenharia e por aí vai.

Universidade de Sydney

Localizada na maior cidade da Austrália, a Universidade de Sydney é outra instituição reconhecida mundo afora por investir pesado em pesquisa e na estrutura de seus laboratórios.

Além de oferecer cursos em nove áreas, a universidade incentiva o empreendedorismo através do espaço Innovation Hub . Trata-se de um  espaço tecnológico que oferece suporte para que alunos e ex-alunos tirem do papel a ideia de criar uma startup.

Não bastasse isso, os acadêmicos ainda têm acesso a orientação de professores especializados no ramo. É contar com o suporte de quem entende do assunto e saberá aconselhar sobre qual caminho seguir no mundo da tecnologia e da inovação.  

O lado positivo para quem não tem “muitos dinheiros” sobrando, é que na Austrália o estudante pode conciliar estudo e trabalho. Essas atividades podem ser exercidas em até 40 horas quinzenais para os matriculados em cursos de no mínimo 20 horas/semana.

Confira a nossa Tabela 2018 de Empregos e Salários para intercambistas na Austrália

Agora se não for a universidade, mas cursos de inglês ou qualificação profissional, a Austrália também oferece inúmeras escolas de qualidade.

Conheça aqui as principais escolas para estudar na Austrália

E aí, tá esperando o que?

Já falamos aqui que na Austrália tem a melhor cidade do mundo para se viver – Melbourne -, que o país é multicultural e, não por acaso, o terceiro destino mais procurado por estrangeiros quando o assunto é estudo.

Ah, lembramos que dificilmente você vai se decepcionar com a qualidade do ensino, independente de qual for o curso, e ainda reforçamos todo o suporte que o governo concede para os raros casos de insatisfação.

VEM!

A Information Planet tem 22 anos de atuação no mercado de Austrália e possui seis agências no país para dar suporte ao longo de toda a sua experiência. Será um prazer conversar com você, ouvir os seus planos e ajudar – com muita transparência e objetividade, a dar asas aos seus sonhos.

Já vai espiando o suporte que a gente oferece por lá.

Clique aqui para ter contato com um de nossos especialistas em Austrália. Eles irão ajudá-lo a viabilizar a sua experiência de educação no exterior.

Guia Austrália