Reflexões sobre fogo na Austrália.

Fogo na Austrália
Foto divulgação: @earthfocus e @nrmainsurance

Este blog é dedicado a todas as pessoas que pensam em uma viagem de estudo sempre com dicas e ideias para facilitar, ajudar e possibilitar os planos de cada leitor, porém, abrindo uma exceção, estamos postando um depoimento sensível e emocionado de uma pessoa que viveu na Austrália por 5 anos e que em seu texto coloca o sentimento de muitos intercambistas que viveram e vivem por lá e estão com olhos e corações no fogo incontrolável das terras australianas.

Todos nós nos sentimos impotentes vendo a situação da Austrália!

É duro pensar que isso não é algo natural, afinal a vegetação estava ali desde sempre, o fogo surgia as vezes e queimava um ponto aqui, outro lá…
Agora, o fogo está em muitos lugares ao mesmo tempo e o tal do aquecimento global está fazendo os raros 45 graus (temperatura do deserto) chegarem mais e mais vezes ao longo de todo verão e em todos os cantos, e com ele o fogo brota, alastra, queima tudo que passa e o pior, ele mata!

Eu sinto esta sensação estranha de impotência e me pego pensando nisso todo o tempo e nem daria para esquecer, afinal as pessoas estão falando sobre isso e eu me dou conta de como fui e sou a vitrine ou os olhos da Austrália para tantas pessoas próximas que associam o país a mim.
Comecei a pensar em tudo que vivi na Austrália, nos meus amigos e família que ainda vive por lá e fui buscar informações de como estão as coisas por lá até que cheguei a uma reportagem sobre Batemans Bay, uma cidade perto de Sydney ainda em NSW a qual eu tive o privilégio de visitar algumas vezes. Lá os moradores tem contato direto com a natureza e literalmente tem cangurus nos gramados próximos as casas além de uma floresta inteira no quintal. Este moradores estão por 5 dias ininterruptivelmente em vigília, alimentando, tratando e cuidando dos cangurus que seguem avançando para as casas fugindo das florestas em chamas.

Como os australianos são engajados, como lutam pela suas terras, seus animais, por sua flora, pelo seu mar…
Era tão comum no meu tempo ver reportagens na TV de pessoas que estavam reflorestando uma área, salvando baleias encalhadas ou mesmo fazendo um mutirão para criar uma represa e evitar as enchentes de final de verão que também acontecem por lá, mas claro, acontecem sem ser catastrófica e sem desmoronamentos e nem perdas como as que vemos aqui pelo Brasil.

A Austrália é tão segura, o povo é prevenido, trabalham cautelosamente para que as coisas aconteçam de forma planejada e controlada, mas o fogo não respeita esta hierarquia e queima o que vê pela frente. O que resta deste povo cuidadoso e protetor são as medidas de contingencia com evacuações incrivelmente bem sucedidas onde mesmo com uma área queimada do tamanho da Áustria onde casas inteiras foram queimadas, falta de energia elétrica, gás encanado e telefonia ainda assim, as pessoas salvas!

E seus lares? Apesar da dor e marca de terem sidos destruídos serão reconstruídos pelo governo ou pelas doações que são realmente entregues para os fins aos quais foram reunidos.

O país cuidará para que aconteçam todos acompanhamentos desde saneamento, até o apoio psicológico para toda esta população.

Mas e os bichinhos que não entendem os chamados de evacuação? Justo eles que vivem no meio da floresta… Justo eles que são os mais atingidos.
Tenho certeza que neste momento milhares de pessoas de bem estão tentando de todas as formas conter o fogo, apagar e salvar estes animais e fico feliz de saber que por exemplo, um zoológico inteiro foi salvo por funcionários e moradores de uma região…

Fico feliz de saber que coalas e cangurus estão levantando milhões de dólares para os cuidados, estudos para que a procriação futura aconteça evitando a extinção das espécies e salvando o futuro, mas isso não ameniza a dor dos queimados… Dos que morreram e que chegam a números difíceis de acreditar. E falar de tudo isso é difícil porque ainda tem gente que me criticam por falar da Austrália com tanta coisa ruim que acontece no Brasil.

Ou trata como se eu não tivesse dado valor as queimadas da Califórnia ou mesmo da Amazônia (detalhe é que eu sofri com as queimadas daqui e garanto que sabendo que as causas são diferentes o sofrimento tem até um gosto de revolta). Tem também quem critica como se a Austrália fosse lá longe, lá fora e que não precisa ficar falando só disso, sem pensar que não existe fora ou longe quando se fala de planeta Terra.

Enfim, no final o que quero com este texto é reforçar que sim, está doendo muito ver esta situação e que mesmo depois de tanto tempo que voltei ainda tenho a Austrália pulsando dentro de mim.

Que me orgulho muito de ter vivido em um país maravilhoso, cauteloso e engajado com o bem, sem olhar a quem e especial me sinto realizada em trabalhar ajudando pessoas a viver neste paraíso incrível!
Quero também lembrar que temos que agradecer todos os dias pelas terras abençoadas que temos neste Brasil e ainda canalizar orações e pensamentos positivos para que a Austrália receba logo a esperada chuva e que ela pare de arder.

Depois de tanta reflexão o que eu percebi é que neste dia em que a fumaça da queimada chegou por aqui (nas Américas), a dor da queimada já tinha chegado no meu coração muito antes.

Austrália, meus pensamentos e vibrações estão com você!

Adri Tieppo,
Ex Intercambista

Foto divulgação: @earthfocus e @nrmainsurance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[212069]
[212069]
[209006]
[209006]
[209014]
[209014]
[200627]
[200627]
[292870]
[292870]