visto nova zelândia

Visto para Nova Zelândia: tipos, exigências e principais dúvidas

Tirar o visto para Nova Zelândia pode ser mais fácil do que você imagina. Aliás, pode ser tão fácil, que se você fizer um intercâmbio de curta duração, nem vai precisar de aplicação prévia!

Sério isso?

Sim! As relações diplomáticas entre o Brasil e a NZ são tão saudáveis que você só deve se preocupar com a emissão do documento no Brasil caso pretenda ficar mais de 90 dias no país da oceania.

Se o seu intercâmbio para a Nova Zelândia for de menos tempo, comemore, meu bem, pois o visto pode ser emitido no momento em que aterrissar no país.

É zero gasto e menos dor de cabeça pré-viagem!

Mas agora você deve estar se perguntando:

“E se eu quiser ficar mais tempo? A minha entrada na Nova Zelândia precisa de visto?”

Precisa, sim! E tudo deve ser feito com antecedência. =)

Acompanhe este post que vamos explicar quais os tipos de visto para Nova Zelândia e em qual deles você deve se aplicar.

O que você vai ver neste artigo:

Visto de turista

visto turismo nova zelândia

Mais simples e menos trabalhoso de todos, o visto de turista é indicado para os brasileiros que forem permanecer até três meses na Nova Zelândia. Para emitir este documento não é necessário gastar com taxas, nem aplicar previamente a documentação.

Basta aterrissar na Nova Zelândia e apresentar passagem de volta, comprovação financeira (extrato bancário seu ou de parentes próximos) e alguns documentos que atestem suas razões para a viagem.

Confira os documentos

  • Passaporte (Sem ele você sequer embarca);
  • Passagem de volta (Data de retorno não pode exceder três meses);
  • Comprovação financeira  – NZ$ 1.250,00 por mês.
  • Seguro viagem;
  • Matrícula da escola.

DICA: A IP ajuda os intercambistas a organizarem essa documentação. Coloque todos os comprovantes em uma pastinha e não desgrude dela até chegar na Nova Zelândia. Ainda que seja um processo simples, é importante ir com tudo alinhado sem dar brecha para o azar, não é mesmo?

OBS: Caso você queira estudar dois meses e turistar na Nova Zelândia pelo terceiro, também pode. O visto de turismo é válido para todos os brasileiros que desejarem ficar até 90 dias no país.

Aí entra estudo e turismo e você escolhe como vai passar essa temporada por lá. Salientamos, porém, que a matrícula na escola é de suma importância para garantir a entrada no país. Ela valida as suas intenções em solo neozelandês.

Leia também: 4 melhores cidades da Nova Zelândia para fazer intercâmbio

Visto de estudante (estudo e trabalho)

Quer ir para a Nova Zelândia, dar um up inglês e tentar algum emprego para ajudar no custo de vida?  Então você deve se aplicar para o visto de estudo e trabalho e seguir os passos abaixo.

  • Contrate um curso de a partir de 14 semanas e carga horária semanal de 20 horas;
  • Encaminhe seu visto entre 4 e 2 meses de antecedência antes do embarque;
  • Reserve NZ$ 1250,00 para cada mês que desejar ficar no país.
  • Siga o passo a passo indicado  pela sua agência de intercâmbio;
  • Seja cuidadoso com os formulários.

A emissão desse documento é um pouco mais burocrática, pois permite que você trabalhe legalmente até 20 horas por semana nas mais variadas vagas de emprego da Nova Zelândia.

Essa condição é uma ajuda e tanto para se manter lá fora e, de quebra, economizar uma graninha para explorar esse país cheio de curiosidades e riquíssimo em belezas naturais. (Tem praia, montanha e todos os resquícios da Cultura Maori prontinhos para serem explorados).

Lembre-se sempre: quanto maior for o seu nível de inglês, melhor será a vaga para a qual você irá se aplicar.

Se liga nos pilares de comprovação:

Antes de listarmos os documentos para emitir o visto de estudo e trabalho, é importante que você entenda quais são os três pilares de comprovação para garantir a emissão do visto de estudo e trabalho.

1) Financeiro: Você precisa garantir para o consulado que terá condições de se sustentar na Nova Zelândia. O governo exige a quantia de  NZ$ 1.250,00 para cada mês que você permanecer no país. Se ficar seis meses, por exemplo, você deve comprovar NZ$ 7.500,00.

Esse valor pode estar na sua conta ou na conta de algum parente próximo (pai, mãe ou irmão) e precisa estar “parado” há mais de três meses. Caso o valor tenha sido depositado na conta recentemente, é preciso justificar a origem do dinheiro. Exemplo: venda de algum imóvel, rescisão, etc.

2) Vínculo com o país de origem: É importante comprovar que você tem para onde voltar após o intercâmbio. E nada mais certeiro do que mostrar que existe vínculo com o seu país de origem.

Essa comprovação pode ser feita por meio de um imóvel no seu nome, uma carta do seu empregador atestando que você irá voltar para a empresa depois ou até a família que fica no Brasil. Via de regra, a maneira mais fácil de comprovar o vínculo  com bens no seu nome.

3) Background acadêmico ou empregatício: Provar que você é formado em alguma universidade e que tem intenções de crescer na carreira após o intercâmbio também são pontos a mais para emitir o seu visto.

Quanto custa o visto de estudante para Nova Zelândia?

A taxa para emitir o visto de estudo e trabalho para a Nova Zelândia é de NZ$ 295,00.

Outros custos incluídos no processo são:

  • Tradução juramentada de documentos (entre R$ 350,00 e R$ 400,00);
  • Exame médico obrigatório para a emissão do visto (entre R$ 400,00 e R$ 500,00).
  • Pagamento despachante (entre R$ 330,00 e R$ 400,00)

OBS:

  • A realização da consulta e dos exames médicos é obrigatória para quem for permanecer mais de 6 meses dentro do país;
  • Os exames médicos devem ser feitos antes da aplicação do visto e o laudo deve ser enviado juntamente com a documentação;
  • As consultas devem ser feitas com médicos credenciados à embaixada. No Brasil os profissionais atendem em capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador, Belo Horizonte, Florianópolis, Fortaleza, Recife, Brasília e Curitiba. Acesse a lista completa aqui

Confira a lista de documentos para emissão do visto de estudo e trabalho:

  • Cópia colorida do passaporte (com no mínimo 6 meses de validade) da página que contém os dados pessoais;
  • Duas fotos 3×4 recentes;
  • Formulário obrigatório para visto de estudante disponível neste link;
  • Formulário do Despachante preenchido (A IP trabalha com a BSB Vistos);
  • Confirmação de matrícula da escola;
  • Recibo da escola comprovando pagamento integral do curso;
  • Passagem aérea (ida e volta);
  • Certificado ou declaração do último grau de escolaridade. No caso de ainda estar cursando a faculdade, comprovante de trancamento da matrícula ou atestado de frequência;
  • Carteira de trabalho com cópia dos últimos contratos de trabalho, caso empregado com registro em carteira; 
  • Caso não possua carteira de trabalho, contrato de trabalho ou carta da empresa na qual presta serviços atualmente, atestando o cargo, tempo de empresa e remuneração (original com timbre, carimbo, assinatura e dados para contato do responsável);
     Holerites, contracheques, pró-labore, DECORE ou RPAs dos 03 últimos meses, caso possua;
  • Voucher de seguro saúde e viagem (opcional);
  • Carta de intenções, explicando o motivo da viagem. Deverá ser digitada, impressa e assinada (assinatura igual à do passaporte). Essa carta deverá ser feita em inglês.
  • Autorização de débito preenchida e assinada pelo responsável do cartão para pagamento do visto:
  • Pagamento da taxa de despachante no valor de R$330,00 (Basic Service) ou R$400,00 (Full Service) via depósito ou transferência (TED/DOC);
  • Contrato de prestação de serviços da BSBVistos assinado: Contrato BSBVisto;
  • Formulário de Financial Undertaking obrigatoriamente assinado pela pessoa que estiver financiando o curso e pelo gerente de seu banco:
  • Holerites, contracheques, pró-labore, DECORE ou RPAs dos 03 últimos meses, caso possua;
  • Imposto de renda completo com recibo de entrega;
  • Extrato bancário dos últimos seis meses;
  • Cópia do documento de identidade do suporte financeiro (RG, CNH ou passaporte);

Visto de trabalho

Há duas modalidades de visto para Nova Zelândia para brasileiro que quer SÓ trabalhar.

A primeira delas é o visto direto de trabalho. Neste caso, você precisa entrar na Nova Zelândia com o visto de estudante, ingressar em uma empresa, desempenhar muito bem as suas atividades e mostrar para seu empregador que vale a pena ficar com você.

A partir deste acerto, é o empregador que vai ajudar você nessa. Ele será obrigado a comprovar para o consulado que tentou contratar um neozelandês para a mesma função e não obteve sucesso.

Depois disso, o empresário precisa buscar uma autorização da Imigração da Nova Zelândia para estar contratando um estrangeiro e aí encaminhar o processo.

IMPORTANTE: Essa é uma relação direta do empregador com o empregado e não figura uma garantia. Trata-se de uma possibilidade futura após a sua entrada no país por meio do visto de estudo e trabalho.

Vai que você mande muito bem e seja indispensável para aquela vaga? Tudo é possível! Aproveite que a NZ é aberta para imigrantes (e brasileiros) e se joga. Mas faça tudo certinho e tenha os pés no chão, ok? Um passo de cada vez! 😉

Working Holiday

Outra forma de trabalhar na Nova Zelândia de forma legal é o Working Holiday.

Este programa disponibiliza 300 vagas anuais para brasileiros que querem o chamado “visto de férias e trabalho”.

Destinado a brasileiros entre 18 e 30 anos, o programa é beeem concorrido e para participar é preciso se inscrever online no Departamento de Imigração da Nova Zelândia.  

Indicamos que você já realize o seu cadastro previamente no site antes do processo abrir. As vagas terminam em algumas horas e é preciso ser rápido e ligado no preenchimento dos dados.

A IP não intermedia esse processo, mas pode ajudar você na logística pós-conquista! Ao apresentar o visto, podemos auxiliar você a encontrar melhores condições de passagem e acomodação.

Dúvidas frequentes sobre visto para a Nova Zelândia

Posso trabalhar em qualquer área na Nova Zelândia?

Sim, mas tudo vai depender do nível de inglês e da sua qualificação e experiência prévia. Brasileiros geralmente trabalham em áreas de atendimento e hospitality (hoteis, pubs, cafeterias).

Não há restrição quanto a empregos na sua área de formação, mas geralmente são vagas mais concorridas, já que você vai competir com candidatos locais, que possuem inglês nativo e apresentam experiência local.

Posso levar dependente?

Sim, é possível levar dependente para a Nova Zelândia.

O dependente pode trabalhar?

Sim e não. Ele (a) só poderá trabalhar caso o curso contratado pelo intercambista for de higher education (a partir do Diploma VIII). Dependentes de estudantes matriculados em cursos de inglês não podem trabalhar.

Posso mudar o status do meu visto na Nova Zelândia?

Pode! Se você for com status de visto de turista, mas quer mudar para o visto de estudo e trabalho, você pode organizar o procedimento sem a necessidade de voltar para o Brasil. Só não deixe para a última hora. A IP indica dar início ao processo 60 dias antes do prazo previsto para você voltar. O mesmo vale para a renovação do visto.

Posso encontrar algum bico com o visto de turista?

Não. É extremamente proibido trabalhar na Nova Zelândia sem o status de visto de estudo e trabalho. A fiscalização por lá é bem rígida e caso você for trabalhando de forma  ilegal é deportação na hora.

Não tenho carteira assinada, mas trabalho de maneira independente. De que forma posso comprovar o vínculo empregatício analisado pelo Departamento de Imigração?

Tente agrupar provas do trabalho o qual você realiza. O ideal é apresentar documentos que comprovem a sua renda com esse serviço – geralmente com uma declaração de imposto de renda e extratos bancários.

Ficou com mais alguma dúvida? Compartilhe com a gente nos comentários abaixo que faremos o possível para ajudar você!

Aproveite para conversar com um de nossos especialistas em Nova Zelândia e solicite um orçamento personalizado de intercâmbio.

Lembre-se sempre, visto é coisa séria e contar com uma agência de intercâmbio confiável faz toda a diferença no planejamento da sua viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[212069]
[212069]
[209006]
[209006]
[209014]
[209014]
[200627]
[200627]
[292870]
[292870]