quais sao os niveis de ingles

Quais são os níveis de inglês? Explicação + Tipos de emprego

A1, A2, B1, B2, C1, C2… Calma, isso não é uma fórmula de matemática, nem uma espécie de código morse com sistemas a serem decifrados. São apenas as siglas que vão indicar qual é o seu estágio de assimilação em um idioma estrangeiro. É por isso que para fazer qualquer tipo de intercâmbio, você precisa saber quais são os níveis de inglês.

Usualmente eles são divididos em:

  • Iniciante (the book is on the table);
  • Intermediário (tá melhorando);
  • Avançado (opa, que agora ficou bom);
  • Fluente (a meta das metas!).

São as siglas, porém, que vão definir no detalhe qual é o seu nível no idioma, o que é capaz realizar conforme o grau de conhecimento e quais são as habilidades que você ainda precisa avançar.

Bóra entender quais são os níveis de inglês e que tipos de intercâmbio você pode fazer em cada um deles? Você também vai descobrir quais empregos poderá encontrar em cada nível de inglês!

O que você vai ver neste artigo:

Quais são os níveis de inglês?

Os níveis de inglês A1, A2, B1, B2, C1 e C2 são os esquemas de padronização que as escolas internacionais utilizam para matricular os alunos. Essa categorização, elaborada pelo Quadro Comum Europeu de Referência para Línguas (CEFR), é de extrema importância, pois serve para as instituições dividirem seus cursos em diferentes estágios e etapas, processo que torna os processos de seleção mais justos.

Resumindo: não tem essa de algum aluno mediano ingressar em um curso avançado. Nem o aluno que é praticamente fluente, dividir a sala com estudantes iniciantes.

O que é o teste de nivelamento?

É importante que você saiba que independente de qual curso escolher, será obrigado a fazer um teste de nivelamento. As escolas aplicam essa prova antes de as aulas começarem com dois objetivos:

  • Alocar você em uma turma que apresente os mesmos conhecimentos no idioma;
  • Verificar se você tem mesmo condições de estudar determinado curso. Exemplo: em um curso técnico, seu nível de inglês precisa ser, no mínimo, C1 ou C2 (avançado e fluente).

Alguns desses testes, você faz quando chega na escola e outros precisa realizar ainda no Brasil.  O que vai definir se o teste de nivelamento é feito lá ou aqui são os requisitos que a escola coloca em determinados cursos.

Nível A1 – O Beginner do beginner

Se você for classificado como A1, estipule apenas uma meta: passar do A1!

Falamos isso porque o A1 é o beginner do beginner. Nesse nível,  o aluno tem praticamente zero conhecimento no idioma. A assimilação ainda é lenta e limitada e o estudante sente muita dificuldade para se expressar.

Não deixe de ler: Intercâmbio para aprender inglês: 5 destinos mais recomendados

Nível A2 – Um pouco mais desenvolto

Nesse nível, os alunos já são capazes de se comunicar melhor que no A1. Também sentem mais facilidade de utilizar expressões e frases um pouco mais avançadas sobre suas vidas.

Sabe aquela informação que você precisa pedir para algum local? Nesta etapa, você terá mais perspicácia para perguntar e também para entender as orientações.

Tipos de intercâmbio para os níveis A1 e A2

O aluno que for classificado com nível A1 ou A2 tem apenas a chance de fazer o intercâmbio de General English (Inglês Geral). Esse curso será um ganho e tanto para alavancar o aprendizado e aprimorar as habilidades necessárias para se tornar fluente: reading, speaking, writing e listening.

OBS: Por ser o A1 um nível muito básico, algumas escolas lá fora não aceitam alunos que estejam nessa etapa. Indicamos, portanto, que você já embarque sabendo, pelo menos, o básico. Assim além de não ter restrições, evita de passar alguns perrengues! Verifique essa questão com sua agência de intercâmbio confiável e tire todas as suas dúvidas.  

Tipos de emprego para os níveis A1 e A2

Em ambos os níveis, é bem possível que o estudante consiga um emprego em um intercâmbio na Austrália, Irlanda ou Nova Zelândia, cuja função não necessita de uma comunicação tão efetiva para que seja bem feita. Nessa etapa do idioma, você poderá concorrer a vagas mais “mão na massa”. Veja:

  • Cleaner (limpeza);
  • Jardinagem;
  • Ajudante de cozinha;
  • Lavador de pratos;
  • Empacotador;
  • Ajudante de obras;

Confira: Como aprender inglês mais rápido? 9 dicas matadoras

Nível B1 – Bem-vindo ao intermediário

No nível B1, o estudante sente mais confiança para lidar com situações cotidianas no país onde está realizando o intercâmbio.

Também consegue criar textos mais simples sobre áreas de interesse e já começa a ter condições de dar a sua opinião (ainda breve) sobre determinados fatos. Aqui já podemos considerá-lo intermediário.

Nível B2: Que evolução!

Chegamos ao nível em que o aluno começa a se comunicar de maneira natural com os nativos.

No B2, o estudante já consegue entender ideias principais de conversas mais complexas e, de quebra, possui capacidade para escrever textos detalhados sobre os mais variados temas. É a etapa que a comunicação deixa de ser aquele eterno esforço. Comemora, torcedor!

Tipos de intercâmbio para os níveis B1 e B2

Nesta etapa, os estudantes têm acesso a mais opções de curso, já que o inglês é mais qualificado. Além do curso de General English, o intercambista pode frequentar aulas de  Business English (inglês para negócios), Inglês Acadêmico, preparatórios de proficiência e, dependendo da escola, algum curso técnico mais básico como Marketing.

Tipos de emprego para os níveis B1 e B2

Como o nível de inglês já alcançou um grau de domínio maior, automaticamente o estudante terá acesso a vagas mais interessantes de emprego. É claro que tudo vai depender da entrevista e do quão disposto você estará para encarar o novo desafio, mas um resumo dos tipos de trabalho que você poderá concorrer são:

  • Assistente de eventos;
  • Assistente de garçom;
  • Manobrista;
  • Motoboy;
  • Ajudante de loja;
  • Babá;
  • Ajudante de pizza;
  • Cozinheiro.

Veja também: 7 hábitos que prejudicam quem quer aprender inglês no intercâmbio

Nível C1 – É a fase do filme sem legenda

Bem-vindo ao adorável mundo do inglês avançado. Aqui, o aluno já consegue se comunicar de maneira fluente e tranquila, sem a necessidade de “pensar” antes de falar. Sabe aquelas travas? Elas não pertencem mais ao estudante nível C1, que já tem habilidades para argumentar, assistir filmes sem legendas (já pensou quanta cena vai fazer mais sentido?) e ainda utilizar o idioma no meio acadêmico.

Nível C2 – A fluência que todos querem

O estágio mais cobiçado de quem deseja ter o inglês na ponta da língua. A classificação no nível C2 quer dizer que o aluno já sabe compreender com facilidade tudo o que ouve e lê.

Ele já está completamente ambientado com o idioma e sua comunicação é espontânea, com muita precisão. O intercambista já pode começar a se considerar um fluente.

Tipos de intercâmbio para fazer nos níveis C1 e C2

Com o inglês na ponta da língua esta é a fase em que os alunos podem fazer cursos com níveis mais complexos de ensino. Cursos Vocational Educational Training (VET), na Austrália, Colleges no Canadá, além, é claro, dos clássicos, Inglês para negócios, Inglês geral e Inglês acadêmico. É nessa fase (especialmente na C2) que o estudante tem condições de ingressar em uma faculdade ou graduação (higher education).

OBS: Quando trata-se do meio acadêmico, todas as universidades e faculdades, exigem no processo seletivo que o aluno apresente nota mínima em algum teste de proficiência.

Saiba mais: 4 exames de proficiência em inglês: IELTS, TOEFL, TOIEC e Cambridge

Tipos de emprego para os níveis C1 e C2

Vagas de trabalho para quem já domina o idioma são bem mais amplas e, por consequência, pagam melhor. Veja as principais ocupações que você pode realizar lá fora com seu inglês “bombando”:

  • Assistente administrativo;
  • Barista;
  • Recepcionista de hotel;
  • Chef de cozinha;
  • Caixa de supermercado

Veja também: Salário mínimo na Austrália: quanto ganham os brasileiros

Qual é o tempo estimado para alcançar cada nível?

Esta é uma pergunta que vem acompanhada de um grande depende.

Para você passar de uma etapa para outra, uma série de fatores precisam ser levados em conta:

  • A dedicação e a vontade de mergulhar no idioma;
  • O quanto o português será evitado;
  • Horas de estudo diárias;
  • Nível de qualidade de ensino da escola.

Algumas escolas estipulam tempo mínimo de 4 semanas de intercâmbiopara o aluno passar de nível. Outras são mais cautelosas e estimam entre 8 e 10 semanas. Independente do tempo definido, o mais importante que você sinta a sua evolução e que o aprendizado faça sentido para você e seus objetivos.

E aí, sacou agora a importância de entender quais são os níveis de inglês para planejar o seu intercâmbio?

Que tal falar com um especialista e dar o primeiro passo para essa tão sonhada viagem?

Tire as suas dúvidas e comece sua jornada a partir de agora!

Um intercâmbio muda tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[212069]
[212069]
[209006]
[209006]
[209014]
[209014]
[200627]
[200627]
[292870]
[292870]